História

O Aeroclube do Estado de Minas Gerais foi fundado em 15 de novembro de 1936, com o objetivo de formar pilotos privados e comerciais. O general José Lopes Bragança um dos fundadores do Aeroclube pediu ao então Governador do Estado de Minas Gerais, Dr. Benedito Valadares Ribeiro seu apoio para aquisição do 1º avião de treinamento para o Aeroclube. A solicitação foi atendida e a aeronave chegou em fevereiro de 1937, quando começaram as instruções de voo, na recém-criada Escola de Pilotagem do Aeroclube e a primeira turma de “brevetados” saiu pronta em julho de 1937.

No início (já em 1937), e com uma aeronave, o Aeroclube se servia da pista e instalações do 4º Regimento de Aviação (do exército) na Pampulha, pista que naquela época era inferior a 1000 metros. O comandante era o 1º Tenente-Aviador Clóvis Travassos. O Aeroclube chegou a construir um hangar, que até hoje permanece naquele local, que é do atual CIAAR – Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica. O Aeroclube permaneceu operando (e formando dezenas de pilotos) na Base Aérea de Belo Horizonte, até janeiro de 1944, quando se mudou, definitivamente, para o Aeroporto Carlos Prates.

Dentre vários eventos realizados, alguns retumbantes, houve o “batismo de 5 aeronaves”, com a presença do então ministro da Aeronáutica Dr. Pedro de Salgado Filho e do Jornalista Assis Chateubriand, ambos responsáveis pela “Campanha Nacional de Aviação”, estando presente ainda o Governador, Dr. Milton Soares Campos e outras autoridades da época. Dois aviões “Paulistinhas” fabricados pela Companhia Aeronáutica Paulista (CAP-4), para instrução; 3 (três) aviões de treinamento primário e acrobacia, norte-americanos, (PT-19 “Fairchilds”), foram as aeronaves batizadas na época.

O Aeroclube, nesses 77 anos, já brevetou cerca de 5.000 (cinco mil) pilotos-privados, muitos deles foram para a Aviação comercial, outros para a aviação desportiva e ainda dezenas deles se tornaram instrutores de Aeroclubes, por este Brasil afora.

Pode-se afirmar que o Aeroclube do Estado de Minas Gerais continua contribuindo de maneira eficaz, para o progresso da Aviação Brasileira.